Roteiro de carro pela Baviera, Alemanha

Como vocês acompanharam pelo instagram @LoucosPorViagem, em fevereiro/2017 durante o carnaval, eu e meu marido fizemos uma deliciosa viagem de carro pela Baviera na Alemanha. Nos hospedamos em dois hotéis incríveis (Schloss Elmau e Das Ruebezahl), comemos muito bem, curtimos um frio delicioso (na medida!), vimos neve e passeamos bastante.

Nesse primeiro post vou explicar nosso roteiro dia a dia e depois, aos poucos, vou escrever detalhadamente sobre os locais e hotéis que visitamos.

Foi a quinta vez que visitei a Alemanha! Um país maravilhoso, repleto de belezas naturais (lagos e montanhas) e cidades super charmosas. Além disso, acho os preços na Alemanha bem justos. Tanto hotéis, quanto restaurantes, aluguel de carro e passeios não são caros.

 

Roteiro Baviera – Alemanha

 

  • Dia 1 – Voo Rio/SP/Frankfurt pela cia aérea Lufthansa. No aeroporto de Guarulhos/SP aguardamos o voo para Frankfurt na excelente sala VIP da Star Alliance que aceita portadores do Amex Platinum (a do aeroporto do Galeão não aceita). Foi muito bom, já que eu tinha ido trabalhar de manhã e fui direto para o aeroporto, pois consegui tomar um banho na sala VIP e viajar cheirosa (rs!). Também gostamos bastante da variedade de pratos e bebidas.

 

  • Dia 2 – Chegada em Frankfurt. Retirada do carro alugado na locadora Sixt (aproveite para conferir o desconto que conseguimos para quem fizer reserva pelo nosso site clicando aqui). Seguimos 5h de viagem até o Hotel Schloss Elmau, que fica a cerca de 15 minutos de carro da cidade de Garmisch-Partenkirchen, nos alpes da Baviera. O Hotel fica em uma região belíssima, cercado por montanhas nevadas e faz parte da seleta rede de hotéis de luxo Leading Hotels of the World. Chegamos por volta das 18h no hotel, aproveitamos um pouco o spa e jantamos. Obs: o aeroporto mais próximo dessa região é o de Munique, a apenas 1h de distância. A cidade de Innsbruck está localizada a apenas 45 minutos. Para ler a review completa do hotel clique em Schloss Elmau, um sonho de hotel na Baviera.

 

Carro alugado na Sixt no aeroporto de Frankfurt. Foto no hotel Schloss Elmau

Distâncias a partir do hotel Schloss Elmau

  • Dia 3 – Depois das quase 30 horas de viagem para chegar até a Baviera, tiramos esse dia para curtir o fantástico spa do Hotel Schloss Elmau, com diversas piscinas aquecidas internas e externas, saunas, academia e áreas de relaxamento.

 

Hotel Schloss Elmau, Baviera

Piscina aquecida – Hotel Schloss Elmau, Baviera

Vista das montanhas – Hotel Schloss Elmau, Baviera

Spa incrível – Hotel Schloss Elmau, Baviera

 

  • Dia 4 – Curtimos o hotel e caminhamos um pouco pelas imediações (estava tudo nevado, mas no verão há diversas trilhas ao redor do hotel). À tarde saímos para passear um pouquinho pelo centrinho de Garmisch-Partenkirchen, onde fica a montanha mais alta da Alemanha : Zugspitze. Em 2011 subimos essa montanha de trem (é super inclinado!) e nos hospedamos num hotel às margens do belo Lago Eibsee (de onde sai o trem para o topo da montanha). Assim que eu tiver um tempinho sobrando vou escrever esse roteiro aqui no blog.

 

Garmisch-Partenkirchen

Elmau

Trem para o topo da Zugspitze – out/11

No topo da Zugspitze – out/11

Lago Eibsee – out/11

  • Dia 5 – Saímos do Schloss Elmau em direção à nossa segunda base : o Hotel Das Ruebezahl em Schwangau, a 5 minutos de Fussen, de frente para os Castelos Neuwachstein e Hohenschwangau. Esse percurso Garmisch-Partenkirchen/Schwangau leva cerca de 1h30, mas no caminho fizemos várias paradas : subimos o teleférico Alpspitze (em Garmisch-Partenkirchen – vale muito a pena!), visitamos a Basílica de Klontal Ettal, depois o Castelo Linderhof e a fofa cidade de Oberammergau. Check-in e jantar no Hotel Das Ruebezahl, onde fomos recebidos com muito carinho pelos proprietários Giselle e Erhard. Ela é brasileira e mora lá há 30 anos e ele é um alemão apaixonado pelo Brasil e que fala muito bem português. Clique aqui para ler a review sobre o hotel Das Ruebezahl.

 

No topo do Alpspitze em Garmisch-Partenkirchen

No topo do Alpspitze em Garmisch-Partenkirchen

Plataforma suspensa no topo do Alpspitze em Garmisch-Partenkirchen

Basílica de Klontal Ettal

Oberammergau

Vista do meu quarto no charmoso hotel Das Ruebezahl

 

  • Dia 6 – Dia de caminhada nas montanhas! A Giselle (proprietária do hotel) nos levou até o restaurante Rohrkopfhutte que também pertence a eles, localizado numa “cabana” no meio da montanha, de frente para o Castelo da Cinderela. Subimos até o topo pelo teleférico Tegelbergbahn (12,00 euros por pessoa só para subir) e descemos até o restaurante caminhando sobre a neve com “raquetes” nos pés para não escorregar. Uma aventura que foi recompensada pelo belíssimo visual do restaurante e pela ótima comida! O restaurante fica no meio da montanha então existem duas opções para chegar até lá : subir caminhando por cerca de 1h30 ou como nós fizemos – subimos até o topo pelo teleférico Tegelbergbahn (12,00 euros por pessoa só para subir) e descemos até o restaurante caminhando por cerca de 1h sobre a neve com “raquetes” nos pés para não escorregar. Mas fora da temporada de neve há uma trilha que leva do topo ao restaurante em cerca de 45 minutos.

 

Trilha pelas montanhas até o restaurante Rohrkopfhutte

Trilha pelas montanhas até o restaurante Rohrkopfhutte (inverno)

Visual do restaurante Rohrkopfhutte

Visual do restaurante Rohrkopfhutte – olha o Castelo da Cinderela bem ali embaixo

Visual do restaurante Rohrkopfhutte

 

  • Dia 7 – Depois de curtirmos a manhã no spa do hotel, seguimos por cerca de 20 minutos de carro até a ponte suspensa Highline179 em Klause na Áustria. A ponte tem 406m de comprimento e 130m de altura. O ingresso custa 8,00 euros por pessoa e para chegar na entrada da ponte é preciso fazer uma caminhada de cerca de 20 minutos (em subida). De lá voltamos para a Alemanha e passeamos no centrinho de Fussen. A cidade é muito bonitinha e charmosa. Uma dica é o delicioso restaurante italiano Il Pescatore (excelente!). Seguimos até os castelos. Estacionamos o carro (6,00 euros pelo dia todo). Por causa do tempo (neve) a famosa Ponte Marienbrucke de onde se tem uma linda vista do Castelo da Cinderela estava fechada e, por isso, o ônibus que leva até a ponte não estava operando. Subimos de charrete até perto do Castelo (a charrete custa 6,00 euros por pessoa só para subir) e depois é preciso caminhar mais uns dez minutos em subida até o Castelo. Eu já tinha visitado o castelo em out/2011 e, sinceramente, ele é muito mais bonito por fora. Por dentro é bem sem graça! Além disso, é preciso reservar pela internet com antecedência, caso você queira fazer a visita guiada. O mais legal é ir de bus ou andando até a Ponte Marienbrucke, de onde se tem uma vista linda do Castelo Neuschwanstein, e de lá, descer até o castelo andando. Depois continuar caminhando ou de charrete até o outro castelo chamado Hohenschwangau. Não deixe de passar pelo lago Alpsee, a 5 minutos caminhando do Castelo Hohenschwangau. Fiz um post completo específico sobre esse passeio, para ler clique em Como visitar o Castelo Neuschwastein. Jantar delicioso no restaurante do Hotel Das Ruebezahl – achei a gastronomia do hotel excelente!! Comemos muito bem em todas as refeições e o valor do jantar para quem opta por meia pensão vale muito a pena! Sai 29,00 euros por pessoa com direito a um farto buffet de saladas, sopa, prato principal com opção de carne, peixe e vegetariano e sobremesa.

 

Caminhada até o início da Ponte Suspensa Highline179

Ponte Suspensa Highline179

Ponte Suspensa Highline179

Ponte Suspensa Highline179

Ponte Suspensa Highline179

Castelo Neuschwanstein ou Castelo da Cinderela – fev/17

Castelo Neuschwanstein ou Castelo da Cinderela – fev/17

Minha primeira vez no Castelo Neuschwanstein – out/11

Minha segunda vez no Castelo Neuschwanstein – nov/16

A famosa ponte Marienbrucke em nov/16

Minha segunda vez no Castelo Neuschwanstein – nov/16 (vista a partir da ponte Marienbrucke)

Caminhada entre a ponte e os castelos – nov/16

Lago Alpsee em nov/16

A charmosa cidade de Fussen

Pelas ruas coloridas de Fussen

spa do hotel Das Ruebezahl

Jantar delicioso no romântico restaurante do hotel Das Ruebezahl

 

  • Dia 8 – Curtimos o spa do hotel Das Ruebezahl pela manhã e antes de seguirmos de carro até o aeroporto de Frankfurt (5h de viagem), passamos novamente pelos castelos Neuwachstein e Hohenschwangau e a ponte Marienbrucke continuava fechada. Nos informaram que sempre que neva a ponte é fechada por segurança, já que o caminho é escorregadio. Uma hora antes de chegar em Frankfurt demos uma passadinha rápida de 1h30 na fofa cidade de Heidelberg. Já tínhamos visitado essa cidade em out/11 quando fizemos a Rota Romântica (outra viagem deliciosa para se fazer a dois!). Dessa vez, ao estacionarmos na cidade, descobrimos que a Alemanha tem vagas especiais para mulheres nos estacionamentos subterrâneos por uma questão de segurança – são vagas mais iluminadas e próximas das saídas. Voo para São Paulo pela cia aérea Lufthansa (12h de duração). Destaque para o excelente entretenimento a bordo no voo! Váaaaarios filmes super recentes que ainda estavam passando no cinema inclusive! Sou cinéfila! 🙂

 

spa do hotel Das Ruebezahl

spa do hotel Das Ruebezahl

spa do hotel Das Ruebezahl

vista do hotel Das Ruebezahl

Heidelberg

Heidelberg

Heidelberg

 

  • Dia 9 – Chegada em São Paulo. Voo para o Rio de Janeiro. Fim da viagem!

 

 

Aos pouquinhos vou postando as demais matérias dessa viagem por aqui!

Baviera – Alemanha

 

FONTE: www.loucosporviagem.com

(Visited 21 times, 1 visits today)