O Hospital LifeDay surge da soma das expertises e credibilidade da Fisa Incorporadora, líder em construções de alto padrão, com a Seferin&Coelho, especializada em desenvolvimento de negócios de saúde e gestão de hospitais e planos de saúde. Na entrevista a seguir, o sócio da empresa gestora do LifeDay, Cláudio Seferin, esclarece algumas informações sobre o hospital.

Revista Center Med: De que forma a experiência da Seferin&Coelho contribuirá para a gestão do Hospital LifeDay?

Claudio Seferin: Estamos muito tranquilos para assumir essa responsabilidade. Há muitos anos atuamos em pesquisas e desenvolvimento de novos conceitos e modelos de gestão em saúde, inclusive com estudos inéditos que influenciaram a evolução dos sistemas de saúde no Brasil. Além disso, pude implantar e aperfeiçoar esses modelos e inovações em várias instituições pertencentes ao Sistema de Saúde Mãe de Deus, do qual fui principal executivo por 31 anos. Daniel Coelho, meu sócio, tem experiência semelhante na concepção e gestão de Planos de Saúde, tema do qual detém conhecimento especializado, influenciando positivamente esse segmento. Essa experiência nos qualifica a assumir o desafio de entregar, juntamente com a Fisa, um novo hospital para Caxias do Sul e fazer uma gestão moderna e competitiva nesse empreendimento.

Revista Center Med: Quais os diferenciais do Hospital LifeDay?

Claudio: O Hospital LifeDay tem muitos diferenciais e ressalto os que trazem benefícios aos pacientes. Nesse aspecto, está agilidade do atendimento com acesso aos serviços, simplificado e automatizado e todos os recursos de diagnóstico e tratamento no mesmo local. Além da qualidade e segurança de um atendimento médico especializado, em um ambiente moderno e funcional.

Revista Center Med: Por que investir em Caxias do Sul e região?

Claudio: Estudos epidemiológico e das demandas da região apontaram que, mesmo com a atual boa infraestrutura hospitalar, era possível complementar e melhorar o sistema existente.

Revista Center Med: Estes estudos mostraram carência sem determinadas áreas médicas da cidade?

Claudio: Percebeu-se um déficit na oferta de serviços, em geral ocasionado pelo fato de os serviços de saúde não acompanharem com eficiência o crescimento populacional e o aumento da longevidade da população. Os serviços precisam acompanhar esse movimento e dispor de tecnologia para atender adequadamente as pessoas nas suas necessidades não apenas quando ficam doentes, mas atuando de forma preventiva para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Este cenário ocorre também no interior do estado e reduzir a defasagem entre oferta e demanda de serviços de saúde é a proposta da rede LifeDay no Rio Grande do Sul.

(Visited 33 times, 1 visits today)